Uso de Dispositivos móveis e EAD para a capacitação profissional

Neste artigo debateremos sobre ferramentas contemporâneas que podem ser utilizadas para aumentar a produtividade e a capacitação operacional da força de trabalho: Aplicativos em dispositivos móveis e Educação a Distância.

Para que um colaborador possa desenvolver suas atividades laborativas de forma produtiva este deve aperfeiçoar algumas competências específicas necessárias para a execução das tarefas diárias que lhes são exigidas. Estas tarefas deverão ser executadas no tempo certo, na hora certa, com o uso adequado de recursos e sem erros operacionais. Para que isto ocorra este colaborador deve estar qualificado.

Requisitos para formar um colaborador qualificado

Dispor de um trabalhador qualificado significa que o mesmo deve ter tido uma formação nos conhecimentos que são necessários para a execução das sua tarefas de forma a compreender o por quê que esta deve ser executada da maneira exigida. Este conhecimento envolve:

  1. Entender os requisitos para a execução correta das atividades;
  2. Compreender a sequência de atividades que deverão ser executadas;
  3. Identificar as ferramentas necessárias e entender a sua correta utilização;
  4. Entender os objetivos as atividades que serão executadas e o processo de avaliação de desempenho.

Portanto estes grupos de CONHECIMENTOS devem ser adequadamente compreendidos pelo colaboradores. Porém, somente o conhecimento em si não torna um colaborador apto a tornar-se produtivo. Além de conhecimentos este colaborador precisa desenvolver HABILIDADES, ou seja, a capacidade de execução das atividades de acordo com os padrões previstos.

O desenvolvimento de habilidades dá-se a partir da experiência prática do colaborador com as tarefas. É a execução supervisionada ou a simulação das atividades em tempo real que permite o seu adequado desenvolvimento.

Além de conhecimentos e habilidades, o colaborador para ser produtivo deverá ter ATITUDES corretas. alinhadas com os objetivos da organização. Da mesma forma que as habilidades, o desenvolvimento de atitudes adequadas deve ser praticado no dia a dia e não pode estar limitado aos processos formais de capacitação.

O processo convencional de capacitação operacional das pessoas que irão executar as tarefas dá-se pela transmissão oral do conhecimento por um profissional mais experiente e pelo “aprender fazendo”, ou em inglês o “on-the-job-trainning”. Este método  é eficaz em organizações pequenas  e centralizadas. A medida que as organizações crescem e se distribuem em territórios amplos os custos do desenvolvimento de competências através de fórmulas convencionais torna-se caro e ineficiente Isto é mais verdadeiro ainda se a organização está estruturada em rede constituindo uma cadeia de suprimentos ou distribuição onde mais de uma empresa necessita das mesmas competências para que a cadeia produtiva como um todo seja competitiva.

O EAD como ferramenta de capacitação profissional e os seus desafios

Nestes casos o uso de ferramentas virtuais, tais como o EAD – Educação a Distância e Aplicativos em Dispositivos Móveis podem ser muito úteis. O método de Educação a Distância permite a disseminação de conhecimento a um número muito maior de pessoas que a forma convencional, tornando o processo de capacitação muito mais econômico. Além disto, tem como vantagem a disseminação do conhecimento diretamente da fonte, eliminando a necessidade de intermediários (multiplicadores). Tem, porém, a desvantagem da pouca interação entre o capacitado (aluno) e o formador (professor, criador do conteúdo) o que exige que os conteúdos sejam estruturados com os devidos cuidados para garantir uma clara compreensão. Além disto, por ser a distância, o processo EAD permite uma avaliação imparcial e um melhor monitoramento dos resultados, o que também contribui no processo de aprendizagem.

O EAD sozinho não é suficiente para garantir o desenvolvimento das competências necessárias para os colaboradores tornarem-se produtivos. Para que isto ocorra é necessário que existam ativos, mecanismos permanentes de avaliação em campo que messam as habilidades dos colaboradores e a suas atitudes. Este processo pode ser tremendamente facilitado com o uso de aplicativos móveis de coleta de dados e avaliação de processos.

Através de aplicativos móveis é possível programar avaliações periódicas dos colaboradores e processar automaticamente os resultados obtidos, eliminado erros e custos operacionais. Portanto o uso destas ferramentas pode contribuir e muito para o desenvolvimento das competências necessárias para que os colaboradores sejam cada vez mais produtivos especialmente em organizações complexas e de grande base territorial.

 

Leave Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *