6 Dicas para o sucesso de redes de alimentação

Para aumentar e manter o sucesso de uma rede de alimentação gerencie com cuidado os processos operacionais

O sucesso da criação e do crescimento de uma rede de alimentação vai muito além a criação de uma boa marca, um ambiente agradável e um bom cardápio. O sucesso de uma rede de alimentação se constrói no dia a dia. Segue abaixo alguma dicas para a melhoria de gestão das lojas que certamente irão contribuir e muito para o sucesso de sua rede:

1. Para oferecer uma excelente experiência estabeleça padrões operacionais.

Qual a experiência de compra que desejamos oferecer aos nossos clientes? A resposta a esta questão é muito importante para o sucesso da sua organização. Cada organização é única e o que ela pretende transmitir aos clientes no momento da compra também.

A partir de uma clara compreensão de que experiência desejamos oferecer, esta experiência tem de ser traduzida em padrões operacionais que orientem os colaboradores a como devem ser executadas as atividades. Ter padrões operacionais claros é de fundamental importância, principalmente quando a rede cresce em número de unidades e se dispersa geograficamente.

Como garantir que todas as lojas da rede oferecem a mesma experiência aos seus clientes? Para isto temos somente uma resposta: através de procedimentos operacionais claros, objetivos e diretos.

2. Faça os padrões operacionais serem cumpridos.

De nada adianta uma rede de alimentação contar com procedimentos operacionais detalhados e ricamente ilustrados nas gavetas dos gerentes! Os procedimentos operacionais têm de ser a principal ferramenta de referência dos gerentes para garantir a qualidade do atendimento. E como fazer isto? Através do monitoramento sistemático dos processos.

Processos sem monitoramento tendem a ficar fora de controle. Os processos sem monitoramento variam além do previsto e comprometem a qualidade do que está sendo ofertado. Além disto, dificultam que os clientes tenham repetidas experiências satisfatórias de compra. Ou seja, pode gerar insatisfações e tornar incerto o retorno dos clientes.

3. Alinhe valores, capacite e monitore

Uma rede de alimentação é composta essencialmente por pessoas que atuam em conjunto e de forma colaborativa para oferecer um determinado serviço. Para que isto seja possível, é importante que cada colaborador esteja alinhado com os objetivos, propósitos e valores desta organização.

Este alinhamento se constrói no dia a dia através da capacitação das pessoas e do monitoramento sistemático da correta execução dos procedimentos operacionais e do feedback.

A medida em que a rede cresce mais complexo se torna o processo de capacitação, pois a distância entre as várias unidades operacionais demanda deslocamentos para a capacitação. O mesmo ocorre em relação ao monitoramento. Quanto maior a rede maior a necessidade de supervisão e acompanhamento. Neste caso é importante buscar alternativas que simplifiquem estas atividades e reduzam os custos.

4. Para engajar os colaboradores dê feedback

Aquilo que não é monitorado não é valorizado. Para engajar os colaboradores monitore e dê feedback permanente. Hoje em dia os colaboradores para se motivarem tem de se sentir como parte da organização e não como simples executores de tarefas isoladas.

  • “Qual é a minha real contribuição para o desenvolvimento desta empresa?”
  • “Qual é o meu propósito?”.
  • “O que eu posso fazer hoje para ter reconhecimento e aumento salarial?”.

Estas são somente algumas das colocações que são constantemente feitas pelos colaboradores. A falta de respostas a estas questões levam à desmotivação e, consequentemente, ao futuro desligamento e turnover.

5. Automação não basta. Capacite permanentemente

Quando as redes de alimentação pensam em tornar suas operações mais produtivas, na maioria das vezes optam pela automação. O pensamento da automação está associado ao conceito de redução de atrito nas operações de varejo. Ou seja, no não estabelecimento de obstáculos para que os clientes realizem a atividade de compra. Além disto, processos automatizados tendem a ser mais repetitivos e fáceis de manter.

Porém, os clientes quando acessam um estabelecimento comercial esperam ser bem atendidos. A simples automação não garante uma boa qualidade do atendimento. Para isto, além de processos repetitivos e ágeis proporcionados pela automação, precisamos de pessoal capacitado, que conheça e aplique de forma correta os procedimentos operacionais.

6. Para melhorar a eficiência se utilize da tecnologia

Como já colocamos aqui exaustivamente, a eficiência de uma rede de alimentação depende da existência de padrões operacionais bem estabelecidos, pessoal capacitado e processos monitorados. Manter tudo isto ativo e funcionando torna-se mais complicado a medida que a rede cresce e se dispersa. Então para termos um sistema de gestão operacional mais eficiente necessitamos de tecnologia.

O uso de dispositivos móveis e o EAD pode ser uma solução eficaz para garantir que os colaboradores conheçam os procedimentos operacionais e estejam capacitados para a sua execução correta.

Nos da Desenvolve, concebemos uma plataforma mobile que integra um repositório de documentos, uma sistemática de EAD, um sistema de coleta de dados e de avaliação e auditoria de processos. Todas estas ferramentas integradas em um único aplicativo implementado a partir de um telefone celular. Para operacionalizar esta potente ferramenta concebemos a metodologia (MOM) Gestão Operacional Móvel que auxilia as organizações a integrar todas estas funções da sua rede na plataforma.

A tecnologia da plataforma Desenvolve permite disseminar rapidamente os padrões operacionais para todos os usuários da rede, capacitar os colaboradores, monitorar os processos e dar feedback. Uma solução, simples, ágil, eficiente e integrada.

Artigo Anterior:

Leave Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *